Skip to main content

Após a perfuração de um poço artesiano, é preciso utilizar equipamentos capazes de captar a água conforme as características do poço e da instalação local.  Afinal, a grande maioria dos poços não possuem pressão suficiente e necessitam de algum tipo de equipamento de bombeamento para que isso aconteça.

A melhor forma de ter um resultado positivo no momento da captação da água é contratar uma empresa experiente para realizar todos os processos fundamentais e indicar a bomba para poços artesianos mais indicada. Nesse contexto, a AVS oferece soluções inteligentes e completas para o projeto de perfuração.

A escolha correta do equipamento por parte da empresa contratada resolverá os problemas decorrentes do mau dimensionamento do equipamento de bombeamento, como a queima constante do equipamento ou baixa pressão da água.

Você quer entender melhor sobre as bombas submersas e quais as suas variações? Detalharemos todas essas informações neste conteúdo. Acompanhe!

Navegue e saiba mais sobre os tipos de bombas para poços artesianos

Para que serve uma bomba submersa no poço artesiano?

Quando um poço artesiano possui pressão suficiente para a captação da água, ele não precisa de equipamentos que auxiliem nesta função. Entretanto, vale a pena reforçar que é muito difícil encontrar poços jorrantes no Brasil.

Por conta disso, a maioria necessita de bombeamento para a água ser extraída e consiga chegar até a superfície. A escolha do tipo de bomba considera o tipo de empreendimento onde o poço está localizado, o resultado do teste de vazão, as características hidrodinâmicas do poço e outros fatores importantes. Dessa forma, seja em um condomínio, hotel, indústria, fazendas com plantações, casa ou qualquer outro tipo de empreendimento, o objetivo é garantir todos os benefícios de ter um sistema de abastecimento bem dimensionado que atenda perfeitamente às necessidades presentes e futuras.

Para isso ocorrer, é fundamental escolher o modelo de bomba submersa correto. Também conhecida como bomba caneta devido ao seu formato, é a mais comum utilizada no poço artesiano. Conforme o próprio nome já diz, ela é instalada abaixo do nível da água.

Com capacidade de extração de água em perfurações de diâmetro mais limitado, a bomba submersa é conectada com a tubulação para a execução ser feita corretamente.

Quer entender mais detalhes sobre a bomba submersa? Confira o nosso conteúdo completo aqui no blog.

Os modelos de bombas para poços artesianos

Existem algumas diferenças essenciais entre as bombas submersas para poços artesianos. Por isso, separamos os principais modelos e os que mais são usados após a perfuração. Entretanto, é importante entender primeiro sobre o conceito da bomba submersa. Confira!

Bomba submersa

Conforme o próprio nome já diz, ela fica posicionada abaixo do nível da água. Também é conhecida como bomba caneta devido ao seu formato. Esse tipo é o mais comum de ser instalado em poços artesianos.

Ela é constituída por um motor elétrico e um bombeador, formando um conjunto conhecido no jargão popular como “bomba”. O motor elétrico é blindado, sendo conectado através de um eixo ao bombeador. Já o bombeador é constituído por um corpo em aço com rotores acoplados ao eixo que efetuam a sucção e bombeamento da água pelo seu interior através de seus rotores.

Em seu crivo, a bomba submersa conta com uma conexão em rosca, permitindo desta forma a conexão direta com a tubulação edutora já no diâmetro ideal para a vazão da bomba.

Com capacidade de extração de água em perfurações de diâmetro mais limitado, as bombas submersas são encontradas em diâmetros de 3 a 8 polegadas em suas opções mais comuns.

Por serem movidas por um motor elétrico, o uso de energia elétrica é indispensável. Hoje há opção de energia solar para locais onde a energia elétrica pode ser uma dificuldade.

Quer entender mais detalhes sobre a bomba submersa? Confira o nosso conteúdo completo aqui no blog.

Agora, conheça os modelos mais comuns de bomba submersa!

Bombeador com rotor de tecnopolímero

O bombeador com rotor de tecnopolímero são os modelos mais comuns e com melhor custo do mercado. Eles têm uma ótima vida útil e podem ser uma excelente opção para instalação.

Por contar com rotores construídos em material não metálico, este modelo não lida bem com materiais abrasivos e não pode ser considerado um equipamento de uso industrial. Na verdade, é recomendado apenas para uso residencial ou aplicações mais simples. Por isso, é importante que a empresa contratada vá ao local entender a necessidade e avaliar se um bombeador com rotor em tecnopolímero é a melhor opção para aquela perfuração.

Apesar de algumas destas limitações, ainda assim, quando bem cuidado, como em poços que tenham manutenção adequada ou que funcionem com água sem partículas, o equipamento geralmente apresenta boa durabilidade.

Bombeadores com rotor em aço inox

O bombeador com rotores em aço inoxidável é o que você pode encontrar de melhor na busca por durabilidade, eficiência e confiabilidade. Em geral, os corpos desses equipamentos são em ferro fundido ou em aço inoxidável. Por isso, são robustos, e adequados para lidar com um pouco de material abrasivo (mesmo o aço inoxidável pode ser avariado), grandes pressões e vazões. Sendo assim, são normalmente destinados a uso industrial.

Outro fator que limita essa opção ao uso industrial é o elevado custo de investimento, que apesar de ter um bom custo-benefício devido à durabilidade de décadas, só é justificado em casos de intensa utilização do poço.

Equipamentos totalmente construídos em aço inoxidável tem um custo mais elevado e normalmente ficam restritos a algumas atividades como captação de água mineral.

Bomba com motor refrigerado

Todas as bombas submersas têm motor refrigerado. No mercado basicamente existem dois modelos de motores: refrigerados a óleo e refrigerados à água.

Os refrigerados a óleo possuem um óleo atóxico de grau alimentar em seu interior que auxiliam na refrigeração. Por ser um sistema fechado, pode ocorrer, durante um evento de sobretensão, o aquecimento e vazamento deste óleo, ou até mesmo o rompimento da blindagem do motor por choque físico, ou outro motivo. Com isto, pode ocorrer a contaminação do poço mesmo que o óleo não seja tóxico, pois o material alterará as características sensoriais da água.

Já os motores refrigerados a água possuem um sistema de refrigeração mais eficiente, no qual a própria água que está sendo bombeada fará a refrigeração do motor. Portanto, em uma eventual falha, não haverá nenhum risco de contaminação do poço ou alteração das características. Inclusive, esse modelo também costuma ser mais eficiente contra superaquecimento.

Os principais problemas nas bombas submersas

Mesmo que as bombas submersas sejam as melhores escolhas para potencializar ainda mais o poço artesiano, é preciso ter atenção quando alguns sinais apresentados por elas podem significar que o equipamento instalado está com algum problema. Caso isso ocorra, é necessário a contratação de uma empresa especializada para a identificação do problema.

Existem ocorrências de bombas que não conseguem extrair a água corretamente, pois estão com o motor comprometido ou começam a apresentar vibrações. Por isso, é importante realizar a manutenção dos poços artesianos regularmente. Assim, é possível prevenir problemas com o abastecimento da água e dar maior durabilidade ao equipamento.

Ao contratar uma empresa especialista, ela fará uma análise para identificar os problemas e, a partir disso, encontrar as melhores soluções para recuperar a produção de água e sua captação. Os problemas mais comuns geralmente são: o assoreamento no poço, a bomba e a estrutura do poço.

Como qualquer outro equipamento, é normal que os problemas ocorram, mas também é preciso cuidado para evitá-los.

A escolha do melhor modelo de bomba para poço artesiano

As bombas submersas para poços artesianos são encontradas em diferentes modelos e marcas no mercado. Por isso, é importante saber que as estruturas dos poços artesianos possuem características diferentes entre si.

É necessário conhecer as características do poço artesiano, como diâmetro, profundidade, largura, vazão e qualidade da água. Assim, através desses aspectos e principalmente das características hidrodinâmicas do poço, será possível realizar a escolha correta do equipamento e garantir que todos os benefícios da captação de água sejam aproveitados.

Por esses motivos, não é possível que alguém sem experiência na área decida qual o melhor modelo. Afinal, caso o equipamento instalado seja inadequado, todas as vantagens do poço artesiano serão desperdiçadas e o investimento na bomba se transformará em prejuízo.

A melhor decisão é feita pela empresa especialista em perfuração, então, opte por uma que ofereça o projeto completo e que não deixe esta etapa nas suas mãos. A AVS oferece soluções eficientes para o seu projeto, desde a perfuração até entrega do poço artesiano em pleno funcionamento, para que você não tenha que se preocupar com nenhuma etapa do processo.

Quer falar com um de nossos especialistas?

Entre em contato com a AVS Poços Artesianos e saiba mais sobre os serviços especializados que prestamos há mais de 10 anos!

Gostou deste artigo? Compartilhe o link com quem se interessa pelo assunto!

Dúvidas frequentes sobre os tipos de bombas para poços artesianos

 

Quais são os tipos de bombas para poços artesianos?

As bombas submersas são aquelas recomendadas para que ocorra o funcionamento correto do poço artesiano. Alguns dos modelos disponíveis são: a bomba com motor refrigerado à água, a bomba com rotor em aço inox e a bomba com rotor de tecnopolímero.

Como escolher o tipo de bomba ideal para poço artesiano?

É preciso ter atenção ao diâmetro, a profundidade e a vazão da água. Além disso, outros fatores são importantes e a empresa especializada saberá exatamente qual o modelo mais adequado para o poço artesiano. Caso isso não ocorra, é importante solicitar todos os dados da estrutura no final do serviço.