Skip to main content

Escolher um poço artesiano como alternativa para abastecimento de água traz muitos benefícios para diferentes estruturas, como hospitais, shoppings, indústrias e até residências.

Em condomínios a situação não difere e, por isso, conforme apontado pelo site G1, a solução se popularizou para diminuir o impacto da falta de água após crises hídricas no Brasil.

Entretanto, a implementação de poços artesianos em condomínios é um processo levemente mais complexo por envolver decisões em conjunto de diferentes pessoas.

A seguir, é explicado como funciona o poço artesiano para condomínio, os benefícios dessa escolha e também os requisitos e burocracias a serem cumpridos para viabilizar o projeto.

Navegue e conheça os benefícios do poço artesiano para condomínio:

Como é o funcionamento de poços artesianos em condomínios?

Um ponto importante já no início, antes de considerar a execução real do projeto, é a realização de estudos preliminares para avaliar a sua viabilidade, a vazão ideal e a qualidade da fonte de água.

O cálculo da vazão ideal é muito importante para garantir o funcionamento eficiente do poço artesiano, afinal, o resultado é variável conforme a quantidade de apartamentos. Então, o projeto só acontece se o poço conseguir captar o volume de água necessário para abastecer o condomínio.

A partir disso, o processo da construção do poço artesiano acontece normalmente, porém também é construído um sistema junto ao poço para enviar a água captada no poço para a(s) caixa(s) d’água do condomínio e, a partir disso, todos os moradores terem acesso à água.

Quais são os benefícios de ter um poço artesiano no condomínio?

O poço artesiano é uma alternativa bastante atrativa dentre os diferentes tipos de poços e métodos de fornecimento de água.

Confira os principais benefícios para os condomínios:

Fim dos problemas de abastecimento

O uso adequado e consciente de poços artesianos garantem o abastecimento contínuo de água, sem risco da água acabar ou do poço secar.

Autossuficiência de água

Como a captação de água é feita a partir do poço, há independência das concessionárias de água e de empresas de caminhões pipa.

Economia financeira

Apesar dos altos custos a curto prazo, essa é uma das estratégias para reduzir os gastos com água, pois o investimento no poço artesiano se paga rapidamente pela economia de até 50% no custo com a água.

Por exemplo, em um cálculo baseado nas tarifas da SABESP (05/2019), o valor do m³ para comércios e indústrias que consumam acima de 50m³/mês é de R$ 20,42. Então, se o consumo de água for 100m³/mês, a construção de um poço artesiano custará menos do que dois anos de conta de água.

Garantia da qualidade da água

A água do poço possui propriedades físico-químicas boas para a saúde, mas, como a estrutura do poço fica exposta a agentes contaminantes, a fonte é passível de contaminação.

Então, para evitar doenças como a amebíase, a diarreia por Escherichia coli, a cólera, a leptospirose, a disenteria bacteriana, a hepatite A, entre outras, é importante garantir a potabilidade e a qualidade da água. Por isso, o controle de qualidade da água é constantemente acompanhado pela Vigilância Sanitária.

Leia mais: Controle de qualidade da água: por que é importante?

Valorização imobiliária

O fornecimento de água contínuo, de baixo custo e confiável proporcionado pelo poço artesiano valoriza o preço da propriedade no mercado imobiliário.

Menor risco de custos extras (válido para regiões específicas)

Se a instalação do poço for em São Paulo, por exemplo, há menor risco de problemas que encarecem o processo, como a necessidade de perfurar outra área ou mais profundamente por não encontrar água para captação. Isso é consequência do estado estar nas áreas do Sistema Aquífero Guarani (SAG), tornando alta a probabilidade de encontrar água facilmente.

Ainda assim, mesmo com essas vantagens atrativas, é importante entender alguns pontos antes de investir em um poço artesiano para condomínio.

O que saber antes de investir em um poço artesiano para condomínio?

O poço artesiano não é uma solução para o abastecimento infinito de água. Então, além da importância de contratar um especialista para a execução de um projeto bem elaborado, é necessário investir no consumo consciente para evitar que o poço seque e resulte em despesas extras.

Outros pontos que merecem destaque são:

Burocracias e possível demora na execução

Além da regularização exigida pelos órgãos responsáveis para que a instalação de poço artesiano seja possível, nos casos dos condomínios há a burocracia extra de precisar de aprovação dos proprietários das propriedades do condomínio. Isso deve ser feito por votação em assembleia e precisa ter mais da metade dos votos favoráveis para o projeto ser aprovado.

Assim como a votação, que pode demorar a acontecer por depender de fatores externos, há outras burocracias passíveis da mesma situação. Por exemplo, a licença de perfuração pode demorar até seis meses dependendo da cidade e, após a finalização do poço, é necessária outra outorga liberando o direito de uso do poço.

Custos: taxa de esgoto, limpeza e manutenção

Apesar da economia com a conta de água, um poço artesiano envolve outros custos.

A manutenção preventiva tem o objetivo de manter as instalações preservadas e o funcionamento eficiente do poço artesiano. Por isso, consiste na limpeza periódica dos equipamentos e estrutura, evitando o acúmulo de resíduos no poço, ferrugem na tubulação, obstrução da bomba e desgaste dos equipamentos. É necessária a limpeza semestral do reservatório, a manutenção anual da bomba submersa e a análise trimestral de potabilidade da água (amostra deve ser enviada para órgão responsável do município).

A manutenção corretiva acontece mais pontualmente, pois a função é consertar problemas operacionais, como redução de ferro-bactérias, redução de fluoreto, reencamisamentos e pesca de motobomba.

Leia mais: Manutenção em Poços Artesianos: Preventiva e Corretiva

Outro ponto é que o vínculo com a concessionária de água não será totalmente cortado. Como a empresa continuará realizando o tratamento do esgoto, é necessário continuar pagando a taxa de esgoto. Esse valor é definido pelo hidrômetro, por isso ele precisa ser instalado independente do fornecimento de água ser o poço artesiano.

Após entender sobre o poço artesiano para condomínio, conheça mais a AVS!

Entender as burocracias envolvidas na instalação de poço artesiano para condomínio, os benefícios e os pontos de atenção para o sucesso do projeto é importante para conseguir avaliar a implementação desse modelo de fornecimento de água na propriedade e compreender o papel da empresa responsável pela perfuração.

A empresa deve garantir um serviço bem feito e evitar eventuais problemas e dores de cabeça. A AVS Poços Artesianos foi estruturada pensando exatamente em oferecer o melhor e mais completo serviço. Por isso, a AVS tem equipe multidisciplinar capacitada a se responsabiliza pelo seu projeto do início ao fim, incluindo os processos burocráticos, e com oferta de diferentes técnicas de perfuração.

Quer saber como diminuir os gastos com abastecimento de água?

Entre em contato com a AVS Poços Artesianos e saiba mais sobre os serviços especializados que prestamos há mais de 10 anos!

Gostou deste artigo? Compartilhe o link com quem se interessa pelo assunto!

Dúvidas frequentes sobre poço artesiano para condomínio

Vale a pena ter um poço artesiano em condomínio?

Sim, os benefícios de poços artesianos em condomínios são: 

  • Fim dos problemas de abastecimento;
  • Autossuficiência de água;
  • Economia financeira;
  • Garantia da qualidade da água;
  • Valorização imobiliária da propriedade.

Além disso, se a instalação do poço for em São Paulo, há ainda menores riscos de situações que encarecem o processo, como a necessidade de perfurar outra área ou mais profundamente. Isso é consequência da alta probabilidade de encontrar água na região por estar nas áreas do Sistema Aquífero Guarani (SAG) e de aquíferos confinados em rochas.