Skip to main content

O poço artesiano é uma solução alternativa de abastecimento de água que pode ser interessante para ambientes industriais, residenciais (condomínios e fazendas) e comerciais (shopping e hotéis) por ajudar a diminuir os custos, o impacto das crises hídricas e/ou a dependência das concessionárias de água e caminhões-pipa.

Ainda assim, é comum sentir receio de executar esta ideia devido aos riscos do projeto e da aparente grandiosidade das obras e dos custos de perfuração. Entretanto, a partir de agora não precisa mais se preocupar com isso! 

A seguir explicaremos as etapas de construção e quanto custa um poço artesiano, incluindo o planejamento da construção, burocracias, perfuração, limpeza e manutenção. 

Entenda mais sobre os custos de um poço artesiano:

Os custos fixos, variáveis e os imprevistos

O valor médio de um poço artesiano no Brasil é estimado em cerca de R$ 500 a R$ 1.000 por metro, mas este valor é variável conforme o projeto

Para calcular o valor por metro, basta dividir o custo total do poço pela metragem que foi perfurada. Já para o cálculo do valor total final, é necessário somar todos os custos fixos, como planejamento, burocracias e manutenção, com os custos variáveis que dependem de fatores como a profundidade que será perfurada e o tipo de solo.

Além disso, é necessário ter dinheiro extra para investir em possíveis imprevistos por haver chances de acontecerem situações que encarecem a aquisição do poço, como não ser encontrada a água após a perfuração, não ter a vazão desejada ou até mesmo a qualidade esperada.

Entenda mais sobre a diferença entre os custos fixos e variáveis e o que pode ser feito para diminuir os riscos dos imprevistos: 

A água fica amarelada ou amarronzada a ponto de afetar a coloração de itens como pias e os vasos, além de ocasionar em manchas nas roupas e tecidos. 

Custos variáveis

Os custos variáveis são fatores personalizáveis que variam de projeto para projeto e, por isso, possuem diferentes valores dependendo:

  • Tipo de poço: artesiano ou semi artesiano;
  • Características do terreno (afeta a técnica de perfuração);
  • Demanda do cliente.

Para facilitar essa visualização, vale considerar a diferença entre o poço artesiano e o poço semi artesiano

No poço artesiano a água flui naturalmente até a superfície, entretanto, estes poços não são comuns no Estado de São Paulo, já que depende de características geológicas para sua ocorrência. Já para a água do poço semi-artesiano chegar à superfície é necessário a bomba submersa, então, precisa do investimento no equipamento de bombeamento.

Outro exemplo é a característica do solo que, dependendo da dificuldade de perfuração, requer diferentes técnicas de perfuração. Então, conforme maior a profundidade e a dificuldade de perfuração, é exigido maquinário, manobras e técnicas específicas que podem impactar diretamente no custo final do poço.

Quando a região é formada por rocha ígnea ou metamórfica a perfuração é mais simples e o custo final mais barato. Já quando a formação é por rocha sedimentar, o processo é mais complexo e requer mais tempo, pois exige, por exemplo, o revestimento por completo do poço para evitar ações de assoreamento e desmoronamentos. Assim, o custo é maior. 

Custos fixos

Os custos fixos incluem o planejamento, as burocracias e a manutenção, pois estes valores já estão pré-definidos independentes do tipo de poço.

Planejamento

Para um poço artesiano ser construído, é necessário criar um projeto antes. Então, o ideal é que o primeiro passo seja a realização de um estudo hidrogeológico da região, responsável por: 

  • Mapear os tipos de rochas presentes no subsolo;
  • Mostrar a probabilidade de encontrar água subterrânea;
  • Focos de contaminação;
  • Pontos recomendados para a perfuração. 

Com isso, os riscos da operação diminuem significativamente, pois elimina a possibilidade de começar um projeto inadequado que precise de alterações durante a perfuração, ou de perfurar um poço em área contaminada ou com baixíssima chance de ser encontrada água subterrânea.

Burocracias

Já as burocracias envolvendo leis, referem-se a requisições de perfuração, outorgas que precisam ser solicitadas em órgãos específicos responsáveis pelo controle de água subterrâneas. Um exemplo é a licença de perfuração, feita após o projeto pronto e sendo a última etapa antes da perfuração, e a outorga de uso (ou sua dispensa), que deve ser solicitada após o poço estar pronto para ser utilizado. 

Manutenção

Os gastos com manutenção preventiva e corretiva são fixos, pois a manutenção deve ser realizada regularmente e pelo menos anualmente. Afinal, a limpeza é extremamente importante para manter a qualidade da água e o funcionamento eficientemente do poço artesiano, evitando procedimentos mais complexos no futuro.

Imprevistos

Imprevistos podem acontecer desde o momento da perfuração até depois que o poço já estiver sendo usado. Por exemplo: pode ser realizada a perfuração e não ser encontrada água, pode ser necessário paralisar as obras por tempo indeterminado devido à chuva, ou então o poço pode secar (poços rasos) e com isso será necessário recuperá-lo ou efetuar o tamponamento

Importante frisar que há formas de diminuir os riscos, como realizando o estudo hidrogeológico, mas, ainda assim, não é possível garantir em 100% a taxa de sucesso já que o estudo lida com levantamentos gerais da região, e não com amostragens reais do local de perfuração.

Após explicar estes custos, será possível entender melhor quanto custa um poço artesiano. 

Quanto custa um poço artesiano?

Considerando que existem poços artesianos de diferentes tipos, profundidades, regiões e demandas, cada projeto tem características únicas e diferentes. Então, por causa da personalização dos projetos, o custo final para a construção de um poço artesiano é variável.

Ainda assim, o custo de um poço artesiano inclui: 

  • Estudo hidrogeológico;
  • Licenças e outorgas;
  • Maquinário e equipamentos para a perfuração e construção;
  • Materiais empregados na construção do poço;
  • Mão de obra;
  • Teste de vazão;
  • Análise da qualidade da água;
  • Hidrômetro;
  • Filtro e pré-filtro;
  • Técnica de perfuração (variável);
  • Instalação de bomba submersa (variável);
  • Demanda do cliente (variável).

Então, é importante encontrar uma empresa que forneça serviço completo e que esteja registrada no CREA (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia) e na ABAS (Associação Brasileira de Águas Subterrâneas), pois investir em empresas que cobram preços abaixo do mercado pode acabar sendo um problema. 

Normalmente essas empresas oferecem o serviço de poços mais superficiais que oferecem pouca vazão de água, então estão sob risco constante de secar em períodos de estiagem de chuvas.

Por que investir em uma empresa como a AVS?

Quando há interesse em fazer poço artesiano vale mais a pena ser mais profundo para obter maior volume de água. Além disso, investir no estudo hidrogeológico é um caminho menos arriscado que facilita o aceite da liberação para a construção do poço. 

Assim, investir na AVS aumenta as chances de sucesso do seu poço artesiano e diminui os riscos de imprevistos que elevam os custos do projeto. Afinal, temos maquinário capaz de perfurar qualquer tipo de solo, equipe multidisciplinar, mais de 10 anos de experiência no mercado e oferecemos suporte para executar o serviço com a melhor qualidade

Agora que você já sabe quanto custa um poço artesiano, confira os serviços da AVS!

Após entender quais são os custos envolvidos na perfuração de um poço artesiano, as variáveis que fazem os preços diferirem e a importância de investir em uma empresa com experiência, converse com um dos especialistas da AVS para entendermos mais sobre sua demanda e como podemos te ajudar. 

Entre em contato conosco

Entre em contato com a AVS Poços Artesianos e saiba mais sobre os serviços especializados que prestamos há mais de 10 anos!

Gostou deste artigo? Compartilhe o link com quem se interessa pelo assunto!

Dúvidas frequentes sobre quanto custa um poço artesiano

Poço artesiano custa caro?

Os custos para a construção de um poço artesiano são variáveis, mas a média por metro costuma ser cerca de R$ 500 a R$ 1.000.

Quais os custos envolvidos na perfuração de um poço artesiano?

Os custos para a perfuração e construção de um poço artesiano abarcam valores fixos e valores variáveis. Para calcular o valor final é considerado: 

  • Estudo hidrogeológico;
  • Licenças e outorgas;
  • Maquinário e equipamentos para a perfuração e construção;
  • Mão de obra;
  • Teste de vazão;
  • Análise da qualidade da água;
  • Hidrômetro;
  • Filtro e pré-filtro;
  • Técnica de perfuração (variável);
  • Instalação de bomba submersa (variável);
  • Demanda do cliente (variável).