Skip to main content

O rebaixamento de lençol freático é obrigatório em casos de construções ou manutenção de estruturas no nível parcial, total ou abaixo do lençol freático, como andares de shoppings, estacionamentos e rodovias. Para conduzir este processo, que pode ser temporário ou permanente conforme a demanda do cenário, há diferentes técnicas, dentre elas a perfuração de um poço tubular

A escolha de qual sistema será usado para realizar o rebaixamento de lençol freático é extremamente importante por envolver riscos à integridade física das pessoas e estruturas. Apesar de sua natureza complexa, é uma atividade frequente e dificilmente há grandes problemas se executado corretamente. Por isso, é importante contar com uma equipe capacitada para a realização do serviço.

Compreenda o que é o rebaixamento de lençol freático, quando é necessário realizar este processo, os métodos de rebaixamento, os riscos envolvidos na utilização de técnicas erradas e a importância do time de profissionais para a gestão do projeto.

Navegue para entender mais sobre rebaixamento de lençol freático:

O que é rebaixamento de lençol freático?

O rebaixamento de lençol freático é a captação e retirada de água do subsolo visando o esgotamento temporário ou permanente da fonte, conforme a necessidade da situação.

Quando é necessário realizar o rebaixamento de lençol freático?

O rebaixamento é indicado para qualquer serviço a ser realizado no nível parcial, total ou abaixo do lençol freático. Além disso, independente da dimensão e de ser nova construção, reforma ou manutenção.

O rebaixamento é importante para:

  • Garantir a segurança das estruturas e trabalhadores; 
  • Diminuir os riscos de acidentes, danos e prejuízos financeiros com a estrutura e estruturas próximas por questões de infiltração e instabilidade no subsolo; 
  • Economia de custos pela realização do trabalho não ser submerso;
  • Contenção de fontes de contaminação subterrâneas

Dessa forma, o rebaixamento diminui a instabilidade até que sejam instalados sistemas de drenagem e impermeabilização que assegurem a estabilidade da estrutura em si e os que estão na região ao redor. Em outros casos, o próprio rebaixamento funciona como o sistema de drenagem permanente. 

Entretanto, há diferentes metodologias de rebaixamento do lençol freático e a escolha deve ser feita pensando em qual é a mais indicada para cada caso já que o rebaixamento irregular tem consequências negativas tanto para a construção quanto para a região próxima.

Como efetuar o rebaixamento de lençol freático?

Existem diferentes técnicas de rebaixamento de lençol freático que devem ser aplicadas conforme as características do tipo de solo, a profundidade da perfuração e o nível do lençol freático. Então, será necessário um estudo hidrogeológico para determinar qual é o sistema mais adequado para as suas demandas. 

A análise indicará as características da região, se o rebaixamento deve ser raso ou profundo e qual a vazão da água. Com isso, deverá escolher qual é a melhor solução a ser aplicada dentre:

Bombeamento direto ou esgotamento de vala 

Este método é o mais simples, pois a água é redirecionada através de bombeamento direto através de valas.. Entretanto, é adequado apenas para escavações rasas e, mesmo assim, é dificilmente recomendado, pois o processo é lento, o maquinário ocupa muito espaço e a retirada de água é apenas para a execução do serviço particular. 

Como não há retirada contínua da água do subsolo, podem ocorrer novas infiltrações com o tempo, causando problemas nas estruturas de contenção e outras obras realizadas, aumentando a complexidade dos trabalhos posteriores.

Ponteiras filtrantes ou well points;

Essa técnica pode ser aplicada apenas em escavações rasas e pouco profundas ao consistir em retirar por vácuo a água presenta na área que se deseja drenar… As ponteiras são normalmente de PVC, ranhurados e com filtros de naylon, instaladas normalmente com 5m de profundidade.

São realizadas perfurações em torno da área que se deseja drenar, instaladas as ponteiras filtrantes, que são ligadas a tubos de subida que por sua vez são ligados a tubos coletores. 

Os coletores estão ligados a uma bomba centrífuga e uma bomba de vácuo, que permite que a água da área seja retirada do subsolo desta maneira. 

Este processo é rápido e o rebaixamento acontece em um local mais específico. O rebaixamento máximo alcançado varia entre 5 m e 7 m e o sucesso depende da plena vedação do sistema. É um método ainda empregado em obras da construção civil, mas não é indicado para grandes vazões.

Poço profundo com injetores ou bombeamento

Este método envolve a perfuração de um poço tubular e a captação da água via bomba injetora ou bomba submersa, então, é indicado para profundidade superior a 5 m. 

Os poços injetores são mais simples por serem menos profundos, mas há baixa vazão. Como vantagens há o menor custo da perfuração e instalação . 

Já os poços de bombeamento são indicados para escavações profundas, pois não há limitador para o rebaixamento e a perfuração pode ser distante de onde será executado o serviço. Apesar da vazão e da qualidade da água serem variáveis conforme o local de perfuração, o poço tubular é permanente e oferece diversos benefícios. 

Por outro lado, o custo de perfuração é alto e pode ser necessário o investimento em bomba submersa. 

Leia mais: Conheça os benefícios que um poço artesiano pode lhe oferecer!

Ainda assim, independentemente do sistema escolhido para o rebaixamento, haverá alteração na tensão da superfície, criando a chance de interferir direta ou indiretamente estruturas próximas, principalmente se as camadas do solo forem compressíveis, como de argila mole.

Os riscos do rebaixamento de lençol freático realizado erroneamente

Os principais problemas de execução erronêa da obra dos poços de rebaixamento de lençol freático, são que por sua natureza são poços perfurados em material argiloso mole, com alta tendência ao assoreamento. Um poço mal perfurado pode colapsar durante sua construção ou depois de sua construção. A entrada excessiva de material sólido no poço também é um problema comum. Desmoronamento próximo a região da boca do poço pode ocorrer se não forem aplicadas as técnicas corretas. Além disso, a perda da  pressão do solo, causa risco de adensamento de camadas de argila mole e areia fofa, podendo causar às construções próximas:

  • Recalques nas fundações ou pisos superficiais;
  • Rachaduras nas paredes;
  • Emperramento de portas e janelas;
  • Danos em revestimentos e tubulações;
  • Afundamento de pisos, calçadas, asfalto, vias públicas e edificações;
  • Colapso da estrutura.
  • Continuidade da infiltração

O rebaixamento de lençol freático é necessário em situações de campo onde durante a execução de projetos ocorre a necessidade de drenagem de áreas específicas para permitir a construção de estruturas, ou ainda, para interromper um processo de infiltração em andamento sobre uma estrutura, como em uma rodovia, por exemplo. 

Uma infiltração de água no subsolo de uma estrutura resultará em movimentação do subsolo e perda da compactação desejada, o que trará danos à estrutura por sua vez. Sem solucionar a causa da infiltração de forma definitiva, não há como fazer o reparo efetivo da estrutura.

As diferentes técnicas de rebaixamento de lençol freático são aplicadas com diferentes necessidades. Infiltrações menores podem ser resolvidas com técnicas simples, infiltrações maiores as vezes dependem de poços tubulares permanentes.

É importante frisar, que independente da técnica escolhida, a água captada por esta fonte não é uma água de boa qualidade, que possa vir a ser utilizada para consumo humano (isto inclui o uso em banheiros, piscinas, etc.), justamente por ser captada a profundidades rasas e não ter origem no aquífero local e sim no lençol freático, com características do mini poço, mas ainda mais rasa.

Precisa realizar o rebaixamento de lençol freático?

O rebaixamento de lençol freático é necessário em situações específicas de construções ou manutenção de estruturas e esse tipo de dimensionamento leva em conta o projeto a ser desenvolvido e situações pragmáticas encontradas durante a execução do projeto em campo. . Isso é importante para garantir a integridade física de funcionários e de estruturas, tanto a que será explorada quanto as da região próxima. Por isso, é importante monitorar as estruturas próximas durante e após o rebaixamento do lençol freático para garantir que a drenagem está sendo executada conforme as necessidades exigidas e não existem efeitos indesejáveis. 

Por isso, é essencial contar com um serviço de especialistas como o da AVS Poços, afinal, contamos com uma equipe multidisciplinar composta por geólogos, engenheiros, advogados e técnicos ambientais para garantir uma entrega completa das soluções.

Quer motivos para escolher os serviços da AVS?

Entre em contato com a AVS Poços Artesianos e saiba mais sobre os serviços especializados que prestamos há mais de 10 anos!

Gostou deste artigo? Compartilhe o link com quem se interessa pelo assunto!

Dúvidas frequentes sobre rebaixamento de lençol freático

O que é rebaixamento de lençol freático?

O rebaixamento de lençol freático é a captação e retirada de água do subsolo visando o esgotamento temporário ou permanente da fonte, conforme a necessidade da situação.

Qual a importância de escolher o sistema certo para efetuar o rebaixamento de lençol freático?

O processo de rebaixamento diminui a pressão do solo, o que por consequência aumenta a tensão efetiva, e esse cenário causa risco de adensamento de camadas de argila mole e areia fofa, podendo causar às construções próximas:

  • Recalques nas fundações ou pisos superficiais;
  • Rachaduras nas paredes;
  • Emperramento de portas e janelas;
  • Danos em revestimentos e tubulações;
  • Afundamento de pisos, calçadas, asfalto, vias públicas e edificações;
  • Colapso da estrutura.